segunda-feira, 14 de maio de 2012

Dicas de Roteiro : 2 dias em Sevilha, Espanha

É possível virar Sevilha de ponta cabeça em dois dias inteiros. 
A cidade é plana, o que facilita, sem dramas, a caminhada de uma atração turística a outra. 
Sedudora e ensolarada, a capital andaluza é puro charme com seus labirintos de ruas antigas e estreitas, cortadas por largas avenidas.
Então, piernas para que te quiero e oléeee Sevilha !


O que você não pode deixar de ver :



Ponto de partida no coração turístico de Sevilha - Catedral de Sevilha

A cidade foi marcada pela glória do Império Romano, pelo estilo refinado dos Mouros e pela reconquista cristã, responsável pela construção da terceira maior catedral do mundo (perde apenas para a de São Pedro, no Vaticano, e para a londrina Saint Paul), erguida sobre a Grande Mesquita Árabe do século  12.


Ao entardecer faça um pitstop no Café do cool  EME Catedral Hotel ( Calle Alemanes, 27), aos pés da majestosa torre Giralda e da Catedral. Batalhe uma mesa do lado de fora. Melhor ainda é subir para ver a vista do terraço do Restaurante Panorâmico e Bar que fica no quarto andar.





Da Catedral a pé para o Real Alcázar são 250 metros. Esta é uma área emblemática da cidade. 




Pergunte qual é a  saída que ladeia o muro do palácio e atravessa a Juderia para chegar a Plaza de España (1.5km, na matemática do mais ou menos). Você vai caminhar por uma ruela bem estreita do bairro e descobrir os pátios andaluzes das residências particulares que são pequenos tesouros.


A Plaza de España é de uma beleza estonteante. Preste atenção nas pinturas dos bancos que representam todas as províncias espanholas.
Em frente a entrada tem um kiosque que vende uma raspadinha de laranja...hummmmm, delícia!
E para quem adora castanhas na brasa, vai encontrar um simpático vendedor marroquino por lá.






No dia seguinte pela manhã, não perca tempo. Pegue um taxi (menos de 10 €  do centro), até o Metropol Parasol. O projeto do arquiteto alemão Jürgen Mayer H , é um edifício multifuncional  que inclui um museu, um mercado, um centro cultural, bares, restaurantes e um terraço panorâmico no topo da estrutura. Os guarda-sóis gigantes de madeira acima da Plaza de la Encarnacíon, são ícones do desenvolvimento urbano cravados no centro medieval da capital de Andaluzia.



Caminhar pelo charmoso bairro de Santa Cruz, antigo bairro judeu (juderia)h
a




O Bairro Triana  às margens do Rio Guadalquivir, é um dos mais importantes da cidade. Foi no bairro operário que nasceram toureiros, cantoras e bailarinas de flamenco. Essa herança toda anima a vida noturna do bairro. Mesmo durante o dia as ruas ficam agitadas. É o melhor local para comprar cerâmica artesanal direto nos ateliês. O bar El Faro de Triana, edifício ocre no canto esquerdo da foto, é uma ótima dica para um pitstop com direito a melhor vista do terraço no último andar.
O Pabellón Mudejar onde está o Museu de Artes e Costumes Populares, mesmo que seja só para dar uma espiada pelo lado de fora.






Plaza de Touros de la Maestranza, é o espaço sagrado para os habitantes locais.





O que você não deve fazer: o entediante passeio de barco pelo rio

No menu "Marcadores" clique em "Sevilha" e você vai encontrar mais sobre cada atração, onde ficar, onde comer, restaurantes, bares e dicas.

Fotos : Real Alcázar (Tycho Fernandes), Google,  Plaza de España (Gregory Zeien), Metropol Parasol 
( Fernando Alda)
Mapa: lonelyplanet.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário